Logo ETFs BrasilLogo ETFs Brasil
Ícone do botão de destaqueSimulador de Portfólios
Artigos

2023 não deu conta do recado?

5 motivos para gastar menos tempo com investimentos e saber como investir em 2024.

1. Gastar menos tempo com os investimentos fará o tempo passar mais devagar e você aproveitará melhor sua vida.

Mágica? Não, ciência.

Há muitos experimentos sobre a percepção do tempo. Um deles aponta que conforme nós envelhecemos, as sinapses tornam-se mais lentas. Isso faz com que nosso relógio interno passe mais devagar e o tempo relativamente mais rápido.

Outra teoria aponta que a percepção do tempo depende da atenção dada e da energia gasta com cada atividade. Hoje, com a quantidade de informações e estímulos, não é surpresa que nossa percepção é que os anos passam voando.

O mundo financeiro e o mundo das notícias se retroalimentam. Temos a impressão de que é necessário estar informado de tudo para poder ter sucesso nos investimentos. Na realidade, acabamos ficando mais ansiosos e o resultado em geral fica aquém do esperado.

Reduzir o tempo gasto em acompanhar o mercado permite gastar mais tempo com amigos, família, esportes e atividades prazerosas.

Além de reduzir o estresse e a ansiedade, pode melhorar os resultados dos seus investimentos (e quem sabe fazer 2024 passar mais devagar?).

Achou contra-intuitivo? Vamos falar mais sobre isso.

2. Ilusão do conhecimento.

Em geral, os investidores acreditam que suas previsões e decisões serão melhores à medida que acumulam conhecimento sobre determinado assunto. Isso é chamado de ilusão do conhecimento.

Esse viés é medido em diversos experimentos. Um deles consiste em os participantes preverem os vencedores de jogos esportivos. Ao receberem mais informações estatísticas, eles poderiam mudar as previsões, ao mesmo tempo que dariam notas para sua capacidade de prever os placares.

Os resultados do experimento mostram que a acuracidade não aumenta com a informação, porém a confiança de acertar o resultado aumenta muito.

Em outro experimento, os participantes recebiam as melhores informações em ordem crescente e um grupo em ordem decrescente. Entretanto, ambos os grupos achavam que sua capacidade de tomar decisões melhorava à medida que recebiam mais informações.

No mundo dos investimentos, mais informações não melhoram a capacidade do investidor de tomar decisões ou acertar o movimento do mercado. É muito difícil contrariar essa realidade, mas é importante não se iludir.

Por isso, em 2024, use dados, back-tests, informações de volatilidade para melhorar o perfil de risco da sua carteira. Entenda o drawdown histórico (como o portfólio se comporta em uma queda de preços).

É essencial adequar seu portfólio à sua capacidade de encarar o risco.

Saiba sua reserva de emergência, acompanhe menos o mercado e viva mais tranquilo com seus investimentos.

Um exemplo de drawdown de diferentes portfólios do ETFsBrasil. A visualização da perda histórica é uma poderosa ferramenta para entender o risco da carteira. É possível analisar o impacto de tesouro selic, títulos de renda fixa, renda variável em uma carteira.

3. Ter confiança demais faz você tomar mais riscos.

Investidores racionais tendem a maximizar retornos enquanto minimizam riscos. Porém, investidores que têm confiança demais, tendem a interpretar de forma errada o risco que tomam.

Risco é a variação do retorno. O risco excessivo é montar uma carteira que varia mais do que se pode suportar.

O risco excessivo pode vir de várias formas. Pouca diversificação, exposição demasiada a ativos específicos, excesso de ativos de alta volatilidade, excesso de rotação da carteira.

Em geral, investidores com confiança demais têm portfólios de maior risco do que percebem.

Quer uma ferramenta interessante para simular seus portfólios, rodar back-tests e entender a volatilidade e risco de perda de uma carteira? Acesse o simulador de portfólios do ETFsBrasil.

Investir é manter o poder de compra do seu dinheiro, acumular patrimônio e garantir o seu futuro. Tomar riscos cada vez maiores pode aumentar o tamanho de suas perdas.

4. Ilusão de controle.

É hora de aceitar que há muitas coisas fora do nosso controle.

As pessoas tendem a acreditar que muitas vezes têm influência sobre um resultado que é incontrolável. E existem vários agravantes para essa ilusão. Os principais deles são:

Conhecimento e proximidade - Quanto mais familiar uma tarefa, mais as pessoas se sentem no controle dessa tarefa. Por isso, quanto mais tempo é gasto na atividade de investir ou escolher investimentos, mais os investidores acreditam que podem influenciar seus resultados.

Informação - A grande quantidade de informações relacionadas à bolsa de valores tende a reforçar a impressão de controle.

Envolvimento - É natural, quanto mais envolvimento e tempo gasto em um determinado assunto, maior a esperança de que esse trabalho dê resultados. É uma forma de valorizarmos nosso esforço.

O mercado financeiro é aleatório e está amplamente fora de nosso controle.

Muitas vezes podemos até estar corretos em alguma visão, mas aí o acaso acontece. Um novo conflito, uma mudança da taxa básica de juros ou, por que não, uma nova declaração no cenário político.

Existe apenas uma variável no controle do investidor: os custos.

Ao reduzir os custos de um portfólio de investimentos, o investidor pode se diferenciar em relação ao mercado. Um alfa de 1% (ou uma redução de custos em 1%) coloca o investidor entre os 10% melhores profissionais de gestão de investimentos.

Como fazer isso? Simples: fuja dos 2% ao ano de taxas e das taxas de performance. Procure investimentos que te dão acesso ao risco e retorno das classes de ativos com baixas taxas. Há várias opções, mas um jeito simples é montar sua carteira com ETFs.

Quer entender o tamanho do impacto dos custos em uma carteira no médio e longo prazo? No simulador de portfólios do ETFsBrasil, estimamos a economia de montar um portfólio com ETFs de índices da Teva vs. gestão ativa. Um investimento de R$500 mil com aportes mensais de R$5 mil, a economia chega a R$4,5 milhões em 30 anos. Isso sem levar em conta a taxa de performance.

Quer uma outra perspectiva sobre o impacto dos custos, veja nosso artigo sobre Se Warren Buffet Fosse um Fundo. Quase 90% da performance da Berkshire seria transformada em taxas, apenas um pouco mais de 10% do valor continuaria com o investidor.

5. Sucesso passado.

Se você leu tudo isso e ainda está pensando que consegue bater o mercado, lembre-se que sucesso passado não garante retorno futuro.

É comum investidores atribuírem sucesso ao conhecimento e habilidade. Entretanto, em geral, fracassos são atribuídos ao acaso ou má sorte. Quanto mais sucesso as pessoas têm, mais elas atribuem às suas próprias habilidades, mesmo quando há sorte envolvida. Essa é uma tendência muito presente em bull markets.

Voltar

Assine a newsletter do ETFs Brasil

Para receber estudos e novidades, deixe seu contato abaixo.